News

SPFW, 6° dia!

Meninas, hoje terminamos nossos posts sobre as semanas de moda brasileira, mas durante aestação vamos continuar com as dicas diárias para facilitar a vida quando o assunto é moda. Então lá vai tudo que rolou dia 24 de janeiro, ultimo dia do SPFW.

O dia não poderia ter começado com maior energia, a Neon e seus looks mega coloridos alegraram a passarela com uma coleção inspirada em flores e suas proporções, misturadas a cultura de Istambul. O resultado não poderia ser diferente, peças com modelagens remetendo as pétalas das flores, mas muito fácil de usar, junto com estampas étnicas cheias de vida e cores. As peças começam bem sequinhas e justas ao corpo e aos poucos vão ganhando volumes e tecidos recortados e estruturados, até nas golas gigantes. Os chapéus são incríveis e enormes, chamando muita atenção e dando um charme extra aos looks, espero que essa moda pegue! São tantas coisas maravilhosas que fica difícil dizer qual é a melhor, mas o que mais me chamou atenção foram os vestidos com saias de pétalas, algumas em camada, outras não, mas todas lindas, com a cara do tema e podem sim fazer parte do nosso armário. Apesar das cores vibrantes e alegres, com certa cara de verão, os tecidos estão prontos para o frio, com variações de lãs, brim e um toque se seda pra dar um charme nessa coleção cheia de vida e alegria, que dá vontade de sair pulando junto com Dudu Bertholini e Rita Comparato no final do desfile!

A segunda a desfilar foi Fernanda Yamamoto, que usou como inspiração as pinturas do Renascimento. A coleção tem formas mais secas e algumas fendas estratégicas, misturando os comprimentos das peças e abusando das sobreposições. Continuando nas formas, podemos ver peças completamente diferentes, com o lado direito de um jeito e o esquerdo de outro, isso acontece não só com a modelagem, mas também com os recortes e os tecidos. O jacquard é o material mais explorado pela estilista, que usa o tecido com diversas tramas, formando desenhos geométricos e referentes às pinturas, uma boa alternativa para as estampas. O ponto forte da coleção são as peças presentes em todo o mix feitas de náilon artesanal (nome dado por Fernanda para feltro com uma camada de películas emborradas e transparentes), que tem uma textura incrível e se torna um ótimo impermeável para os dias de muito frio ou chuva. As cores escolhidas são vermelho, preto, laranja, marinho, verde, nude e dourado. Os brilhos aparecem nos looks de maneira bem sutil e discreta, sendo em alguns fios no jacqurd ou em canutilhos e paetês localizados, poucas vezes vimos uma peça com grandes partes brilhantes, o que é perfeito pra quem quer aderir à tendência aos poucos.

Alexandre Herchcovitch foi o terceiro a passar pela passarela, só que dessa vez com uma coleção 100% masculina e teve como tema as roupas dos judeus ortodoxos, utilizando muitos elementos da religião em suas criações, mas mantendo o esporte urbano. Desses elementos, os mais fáceis de identificar, até para quem pertence a outras religiões são os cintos com franjas que aparecem em muitos look, a estrela de Davi é vista nas estampas e texturas e a aplicação de couro em faixas usadas nas luvas brancas. As cores da coleção são bem sóbrias, contendo somente preto, cinza, azul e branco.  Já os materiais tem a lã como tecido predominante, junto com algodão e um pouco de couro. Os shapes dos casacos são retos, mas o que mais chama atenção é a nova forma das calças, sendo mais justas e com comprimento no meio da canela, será que os homens vão aderir?! O destaque da coleção são os volumosos casacos de náilon (que em alguns momentos surgem em couro) que aparecem em todos os comprimentos, cores, estampas e texturas, esses sim eu acho que podem ser incorporados aos looks masculinos nas ruas.

A quarta marca foi Amapô, que teve um monte de temas para dar origem a coleção, desde o coletivo artístico AVAF, passando por skinheads e adolescentes elegantes e chegando a Tank Girl (cartoon britânico). Tudo isso resultou em uma coleção com shapes variados, contendo formas justas e bem soltas. As estampas da coleção são coloridíssimas e variam nos tons, algumas em tons mais claros, outras bem vibrantes e até umas com uma explosão de brilhos. Os recortes impressionam, tanto nos looks masculinos como nos femininos, tiras finas pretas ou brancas estão espalhadas pela coleção e em alguns casos segurando a roupa no corpo, e chamam tanta atenção quanto as tiras transparentes passando pelo meio dos looks de ambos os sexos, realmente incrível a construção das peças e sem duvida é o destaque da estação da marca! Outras peças muito bonitas, só que agora também usáveis, são os tricôs com tramas parecendo cadeiras de palha, muito chic e diferente!

Quem encerra o evento com tudo é André Lima, que se inspirou em elementos asiáticos e africanos. A coleção cheia de vestidos apresenta grandes volumes, em saias bem amplas, mas tambem alguns modelos bem próximos ao corpo, mas em todos eles a cintura é bem marcada. Os tecidos usados foram jacqurad, seda, organza e tweed, algumas peças com texturas e fios metalizados. A coleção é cheia de babados maravilhosos, dando movimentos e fluidez aos looks bem sensuais e cheios de charme. O grande destaque da coleção são as inúmeras estampas, todas extremamente harmônicas entre si e combinadas de maneira natural, criando composições perfeitas.  As calças, camisas e paletós presentes em alguns momentos do desfile não ficam atrás dos vestidos, são todos com formas incríveis, se adaptam perfeitamente ao corpo e tem acabamentos impecáveis. Para criar todo esse universo fantástico, o estilista usou preto, azul, roxo, laranja, caramelo e dourado. Sendo o rei das misturas perfeitas, André Lima fecha a SPFW com chave de ouro!

E assim termina a tão esperada SPFW, esperamos que tenham gostado dos nossos posts e dicas, e a partir de amanha voltamos com nossos pitacos na moda em geral, até que chegue a próxima semana de moda brasileira!

Beijoos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *